Como Funcionam os Drones

A tecnologia dá novos passos a cada dia e sempre surgem aparelhos que facilitam uma e/ou outra atividade. Tais avanços já foram responsáveis pela solução de diversos problemas que uma sociedade enfrenta e da mesma forma já se tornaram o motivo para tantos outros casos ruins também. Os drones são exemplos de aparelhagens utilizadas para observar um território durante as operações militares, mas ao mesmo tempo em que ajudam nessas atividades, são usados de forma contrária e contribuem para o terrorismo, mesmo que de forma mais oculta.

Vamos saber melhor o que eles são, para que são utilizados e como funcionam logo mais abaixo.

O Que são os Drones

Os drones são aeronaves que diferente daquelas que estamos acostumados a ver pelos céus, elas não possuem piloto. Toda a sua estrutura foi montada para que fossem pilotadas à distância pode serem peças fundamentais em guerras mais modernas e com isso, evitam mais acidentes com profissionais da força aérea militar de um país.

Essas aeronaves passaram a se popularizar em meados dos anos 2000 utilizados principalmente pelos Estados Unidos em suas vigias ao Afeganistão e no Paquistão e também em Israel com a finalidade de proteger o seu território. Os drones podem ser programados para fiscalizar até 24 horas sem intervalo uma área determinada com registro de som e imagem dependendo do modelo do drone.

Uso em Guerra

O principal objetivo de se planejar a criação de um drone, foi de poupar a vida de militares que se encontravam nas missões de guerra e que podiam sofrer acidentes mortais devido à guerras já que eles também podem ser utilizados em ataques em guerras. Apesar de ser uma arma mais moderna, os primeiros drones apareceram nos Estados Unidos em 1953 quando naves um pouco diferentes das atuais eram utilizadas como espiãs de guerra.

Uso em Guerra

Uso em Guerra

Anos depois, em 1994, as Forças Armadas desse mesmo país passou a testar drones já com armas e pequenos mísseis. O primeiro ataque aconteceu no Afeganistão em 2001 logo após o ataque terrorista às torres gêmeas e desde então os drones se tornaram armas de guerra ao terror.

Como Funcionam os Drones

Para que os drones funcionarem é necessário que exista todo um aparato tecnológico já que essas aeronaves não possuem pilotos. Tanto a aparelhagem do drone como a preparação de quem o comanda deve ser bem estruturada para que não exista nenhum problema na missão. As bases terrestres utilizadas para os drones requer também uma frota de aviões auxiliares e uma rede para fazer o monitoramento por satélite.

Quando eles vão fazer os ataques, o alvo é analisado antes e a programação feita para que os drones atuem de locais distantes e o local seja de fato atingido. Sabemos que erros nesse tipo de ataque pode causar danos muito maiores para quem ataca do que para quem é atacado, principalmente em zonas de guerra onde a resposta à um ataque é praticamente imediata. Então os tiros são todos projetados e operados por um computador que mostra todos os detalhes da área onde vai ser atacada e define a melhor hora do tiro. Fazendo uma breve comparação, podemos dizer que os drones são como vídeo games que movimentamos o que está do outro lado com um controle remoto.

Guerra ao Terror

O uso de drones em guerras ao terror tornou-se algo comum e de certa forma obrigatório. Acontece que a falta de precisão que algumas missões tomam contra seus alvos faz com que milhões de pessoas inocentes sejam mortas e com isso, quando falamos nesse tipo de tecnologia em alguns aspectos, ela anda bem negativa. De fato os drones são armas muito eficientes se usadas com cautela e de forma correta, mas eles não vêm atingindo apenas os exércitos inimigos ou as guerrilhas regulares que acontece, mas toda uma região que muitas vezes está refugiada de ataques.

O grande problema de usar os drones nesses ataques é que eles são programados e independente da ação dos inimigos os disparos acontece. Em casos de rendição ou até mesmo mudança de planos sobre o local a ser atacado, não tem como voltar e reformular porque esse tipo de programação é feita antes da aeronave levantar seu voo. Com isso, diversos debates que acontecem ao redor do mundo sobre guerras e até mesmo somente sobre drones, esse ponto vem sendo levantado e passa a ser motivo de muitas discussões amigáveis ou não.

O objetivo de algumas organizações é que exista uma legalidade de seu uso para evitar determinados acidentes e/ou que haja um replanejamento na programação de forma que os ataques possam ser suspensos em casos emergenciais.

Tipos de Drones

Existem diferentes tipos de drones que são utilizados em ataques e cada um deles possui características que definem a forma como agem sobre seus alvos. Vejamos os principais.

•Predator: Esse drone é fabricado pelos Estados Unidos com produção da General Atomics. Ele foi o primeiro modelo de drone a ser lançado que possuía a capacidade de ataque e está em uso até hoje apesar de menos constante. Foi essa aeronave que realizou os ataques em 2001 ao Afeganistão que citamos mais acima. Ela possui uma autonomia de voo de até 40 horas.

Predator

Predator

•Gray Eagle: Este drone também é fabricado pela General Atomic e podemos dizer que é uma versão mais atualizada do Predator. Apesar de ter a fabricação ativa, ainda não foi utilizado nenhum drone desse modelo em combate. Ele possui autonomia de voo de 30 horas.

• MQ 9 Reaper: Esse modelo foi fabricado juntamente com o Predator, tanto que é chamado de Predator B. A diferença é que ela foi planejada pelos Estados Unidos juntamente com o Reino Unido e também foi utilizada nos ataques de 2001.

MQ 9 Reaper

MQ 9 Reaper

• Predator Avenger: Avenger é a mesma aeronave que a Predator com a diferença que ela é muito mais veloz. Ela foi fabricada e testada em 2009 e não foi ainda usada em ataques.

Predator Avenger

Predator Avenger

• Yilong: Este é um modelo chinês fabricado pela Aviation Industry Corp. Este é o único modelo que está á venda no mercado internacional atualmente.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Dicas

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.