Gerenciamento De Projetos Software Livre

A presença de um software livre ou não livre tem grande responsabilidade no desenvolvimento de diversos tipos de aparelhos, como por exemplo os computadores ou desktop. O software livre diferentemente de outros softwares que existem na plataforma dos computadores é um software que respeita o consentimento e o desejo de seu usuário, fazendo assim com que o mesmo tenha diversas oportunidades de modificar e entender todo o conceito de estruturação do software de seu aparelho.

O Que É O Software Livre

A grosso modo podemos entender que o software livre é um software que permite que o usuário tenha muita liberdade na concepção de sua estruturação, ou seja, os usuários têm em si a possibilidade motora e manual de realizar operações que não seriam possibilitadas em aparelhos onde o software é classificado como não livre.

Umas das principais modificações que podem ser realizadas em configurações que são de software livre são melhorias na concepção e execução do software, mudanças em diversos aspectos que podem fazer com que o seu usuário se sinta incomodado, estudos e redistribuições de novas funções, para a que já são utilizadas no processo de construção de seu software livre sejam aprimoradas.

Apesar de ser um serviço classificado como livre ele não é grátis, já que para obter o mesmo no conteúdo de seu aparelho é necessário que ele seja comprado ou adquirido juntamente na compra do mesmo. Quando dizemos que ele não é um software considerado grátis isso significa que o mesmo possa ser revendido, já que não tem dominação de nenhum tipo de empresa, porém, caso não seja desejado realizar a venda do mesmo, ele poderá ser encontrado muitas vezes em diversos tipos de plataformas digitais.

Existem algumas características que influenciam e afirmam o software para que ele possa ser considerado livre, para ser mais exato são quatro vertentes que assim afirmam a veracidade do software enquanto livre.

Essas características são chamadas de liberdades essenciais, já que necessitam estar no contexto do software de forma muito explicita e incisiva.

As Quatro Características Essenciais Do Software Livre

A possibilidade de que a execução de diversos tipos de programa seja feita de forma autônoma, possibilitando assim que o usuário tenha grande autonomia é uma das principais características do software livre. Dessa forma, o usuário pode fazer alterações que irão executar todos os aspectos de programas a sua maneira, personalizando ainda mais o conteúdo de seu aparelho.

A segunda característica desse tipo de software ainda é relaciona ao desenvolvimento de programas, mas com o foco principal em possibilitar o acesso a informações referentes ao programa. Isso possibilitará que o usuário possa entender melhor todo o contexto de criação do programa e execução do mesmo. As informações necessárias para esse tipo esse estudo está localizado em uma parte muito específica do programa, chamada de código-fonte. Somente com o acesso ao código fonte, de forma liberada ao usuário, o software poderá ser classificado também como livre.

Em softwares que não são considerados livres não existe a possibilidade de se compartilhar informações ou mesmo arquivos de diversos tipos de programas com outros usuários. Porem, no caso de softwares livres é necessário que entre os usuários possam haver trocas de informações e da mesma forma, compartilhamentos. Esse compartilhamento é observado quando alguma copia de configuração ou demais aspectos é passado adiante, para que novos usuários possam entender melhor toda a perspectiva do software livre, bem como possíveis estruturas de design.

Quando um usuário realiza algum tipo e modificação na estrutura do software a mesma pode ser compartilhada com demais usuários, fazendo assim com que diversas pessoas tenham acesso a diferentes tipos de configurações.

Essas são as quatro características básicas que software livre deve apresentar para que assim seja classificado. Esse tipo de liberdade deve ser oferecido em todos os aspectos da construção e execução do software, podemos ter como exemplo de execução de um software livre, um determinado programa.

Linux - Software Livre

Linux – Software Livre

É a estruturação de 1 aparelho é definida como software livre ele necessita oferecer diversos tipos de liberdade de modificação do programa. Porém, se um programa executado em 1um software livre necessita de outro programa para que ele seja rodado de forma fácil e simples, o segundo programa também deve apresentar as mesmas características do primeiro. Apenas assim ele poderá ser considerado livre também.

A definição clássica desse tipo de software é executada e garantida por uma plataforma chamada de Free Software Foundation. Uma das restrições de compra e venda desse tipo de sistema, é que a mesma possibilidade de venda do vendedor deve ser extensiva a quem adquiri-lo.

Ou seja, caso uma pessoa compre o software livre de um determinado vendedor, o direto d venda de sua compra irá se estender para o mesmo, fazendo assim com que ele possa também passar o produto adiante de forma legal, caso seja seu desejo.

A OSI, também é uma das responsáveis pelo desenvolvimento dos softwares livres, e como tem seu direto de mudança de aspectos do mesmo resguardados, preferiu atualizar o nome do serviço de software livre, para Open Source, afim de que não fossem realizadas confusões onde o usuário pensaria que o serviço do software livre é oferecido de forma gratuita.

Modelo OSI

Modelo OSI

Uma das características e disponibilização e comercio do software livre são o acesso e distribuição de informações do código fonte. Porém, esse não é o único aspecto nesse quesito.

Os Dez Critérios Do Software Livre

  • Livre Redistribuição: o software desse tipo de programa e estruturação tem o direito legal de ser transpasso a terceiro, seja pela forma que o usuário decidir, venda ou até mesmo doação;
  • Código-Fonte: para que o software seja classificado como livre, na estruturação e criação do programa, as informações do código-fonte devem ser distribuídas de forma automática para os usuários, além da distribuição do programa em sua versão compilada;
  • Obras Derivadas: a presença de diversos tipos de modificações também deve ser aceita dentro da execução do programa, fazendo assim com que o usuário possa personalizar o mesmo para que fique da forma que desejar;
  • Integridade Ao Código: a possibilidade de compartilhamento de informações do código fonte é verídica, porém, a licença do software livre, permite que quando as informações desse código sejam alteradas, esse compartilhamento apresente uma certa irregularidade, protegendo a obra do autor da fonte e informação original do código.
  • A licença deve ser possibilitada a ser compartilhada com qualquer tipo de pessoa, ou até mesmo grupo, evitando assim possíveis tipos de preconceitos na concepção do programa, bem como em seu compartilhamento;
  • Áreas de compartilhamento: não existem restrições quanto ao compartilhamento de informações do código fonte relacionadas a sua área de distribuição e execução;
  • Licença: quando determinada pessoa realiza a compra do programa ou um software livre os direitos de venda e apropriação da licença do código fonte são automaticamente repassados a mesma, para que assim ela possa os comercializar legalmente;
  • Produto: a licença do software livre não é específica de diversos tipos de distribuição, onde sejam elas privadas ou não;
  • A licença do produto é específica do software livre é restrita a programas que façam parte desse mesmo tipo de software;
  • As informações de execução dos programas e licenças são de âmbito neutro, ou seja, não classificam nenhum tipo de tecnologia ou programa como inviável, ou até mesmo extinta de sua execução.

Código Aberto E Software Livre

Código Aberto

Código Aberto

como já explicado o software livre tem como função apresentar para seu usuário uma maior possibilidade de fazer com que ele possa modificar sistema de seu aparelho, da forma que desejar, personalizando o mesmo ao máximo, até que atinja o resultado desejado. Porém, a maior exigência de todo esse programa é que ele ao ser compartilhado a outro usuário, da for que ele desejar ainda possam ser realizadas novas alterações.

Como exemplo disso podemos analisar que no processo de venda de um sistema de software já alterado, quando a compra for efetuada, e o processo de finalização da mesma ocorra, o comprador poderá ter a oportunidade de ainda modificar algumas configurações do software para que ele fique da maneira que o usuário desejar.

Umas das outras vantagens desse tipo de sistema é que eles não têm seu direito de veiculação direcionado a uma empresa, ou seja, podem ser realizados downloads desse sistema em diversos tipos de plataformas, para que assim o usuário tenha um acesso ao mesmo de forma mais simplificada.

Em programas com códigos abertos a situação já é um pouco diferente, pois as instruções de uso são restritas as empresas que os desenvolvem. Por exemplo, em um programa de código aberto, você pode ter acesso direto ao código fonte, mas não será tão simples, considerando que as empresas acabam restringindo muito a viabilização desse movimento dentro da estrutura de seu software.

Pessoas que apenas se aventuram no mundo da tecnologia muitas vezes não iram perceber muitas diferenças entre esses dois tipos de software, mas quando o assunto se dirige para pessoas que tem um conhecimento mais aguçado, os movimentos dos mesmos acabaram sendo mais restritos, e isso impossibilitará que diversos tipos de situações possam ser realizados.

Gerenciamento dos Projetos

Processo de Gerenciamento dos Projetos

Processo de Gerenciamento dos Projetos

Existem diversas empresas que são terceirizadas e oferecem um serviço onde é possível que a criação de projetos para o desenvolvimentos de novas configurações e analises do sistema de software livre possam ser realizadas. Geralmente essas empresa oferecem seus serviços de forma virtual, auxiliando o programador a executar os movimentos certos para que projeto em um software livre possa ser realizado.

Uma das principais vantagens de que novos recursos sejam inseridos em programas de arquivos de softwares livres é a disponibilidade de transmitir para outras pessoas que também sejam portadoras desse sistema a possibilidade de modificar configurações até que sejam atingidos todos os critérios de necessidade pessoal de cada indivíduos.

Com essa oportunidade de transmitir os programas a outras pessoas, a possibilidade de que alterem as configurações dos projetos, as chances de que os mesos estejam em constante melhora é muito grande.

Como exemplo desses softwares livres, podemos citar um programa que tem por finalidade auxiliar o desenvolvimento de muitas crianças quando a questão do entendimento da matemática, o Geogebra.

Um dos mais conhecidos tipos de software livre é o Linux. Ele é um sistema operacional presente em alguns aparelhos de computador, e que já foi muito utilizado.

Alguns ano atrás, os computadores disponibilizados pelo governo federal, as escolas de todo o brasil acabavam tendo como o sistema operacional o Linux, já que é um sistema disponível para download de forma gratuita por ser considerado um software livre.

O Sistema Do Linux

o Linux é uma mistura de combinação entre dois tipos de software, os livres e os de código aberto. Ele foi implementado de forma direta no ano de mil novecentos e sessenta e nove, mas seu lançamento oficial ficou adiado para o ano de mil novecentos e setenta e um.

Com seu lançamento, houve uma grande expansão e crescimento da empresa que o viabilizou, já que o mesmo é pertence ao ramo de software livres. Essa foi uma das principais características para que diversos usuários começassem a utilizar essa estruturação em seus aparelhos.

Além de tudo, o Linux oferece opções de modificações de configurações e certos aspectos que acabam sendo muito vantajosos para diversos tipos de pessoas.

O sistema de software livre é realmente uma ferramenta que compensa ser desenvolvida e estudada. Com a possibilidade de melhoria de diversos tipos de programas é possível que sejam inseridos em diversos aspectos da vida e cotidiano de muitas pessoas.

O uso de um sistema de software livre, permite que o usuário tenha diferentes oportunidades e incentivo de realizar modificações no desenvolver do seus sistema, até que o mesmo atinja todas as expectativas do usuário que estará realizando suas modificações.

Diversos cursos online hoje oferecem e classificam o trabalho com softwares livres como uma melhor forma de aprender. Isso é dito justamente porque quando uma pessoa se encontra no processo de gerenciar um projeto de software, quanto maior foi a possibilidade de que o aluno possa realizar as configurações da maneira que o mesmo deseja, melhor.

O processo de trabalhar com supervisão e gerenciamento de projetos de software pode ser muito interessante, fazendo com que aluno e professor, cliente e empresa possam aprender juntos.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Programas

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.