Pragas Virtuais Não São Exclusividade do Windows

Virus e Infecções

Parece papo de um dos radicalistas defensores de código aberto ou do sistema da maça mordida: Linux e Mac, livres de infecções, uma terra onde você pode correr solto pela internet sem qualquer software antivírus. Certo, temos de admitir que pelo menos 90% dos criminosos virtuais tem seus esforços malignos voltados para o Windows.

Virus e Infecções

Virus e Infecções

Mas não se deve pecar pela generalização e acreditar que não tem ninguém escondido na próxima curva quando você está a bordo de desses sistemas ditos “seguros”. Há sim ameaças rondando outros sistemas operacionais além do Windows.

Zero de Risco

Esse é um engano bastante comum. Não se pode dizer que Linux e Mac estão livres de risco. As propagandas dos fãs desses sistemas deixam sempre bastante claro a ausência de ameaças e sua história de uso sem problemas. O que fica obscuro, porém, é que esses sistemas são completamente inseguros — meus perdões aos usuários do Linux, mas antes que me arremessem pedras, quero que deixar claro que não estou falando de nenhuma versão “fortaleza digital” do sistema do pinguim usada em bancos e servidores, mas sim versões domésticas.

Zero de Risco

Zero de Risco

A ausência de ameaças rondando o ambiente faz com que não sejam criadas estratégias de defesa. Simples lei da necessidade. É comum ver máquinas rodando alguma versão do Linux ou do Mac sem que haja instalado um antivírus, por exemplo. O risco e os criminosos existem. O que ocorre é o interesse reduzido em infectar sistemas com baixo nível de uso.

Cercas e Muros no Windows

Já parou para pensar que um software antivírus está bem longe de propiciar a proteção que você e seu computador precisam? O sistema operacional com o maior número de pragas virtuais já criadas precisa de bem mais do que isso para se proteger. O próprio Windows já acompanha ferramentas específicas para evitar que códigos maliciosos causem danos ao sistema.

O controle de conta de usuário é uma dessas ferramentas. Incluído a partir do Windows Vista e presente também no Windows 7, o UAC evita que programas façam alterações no seu sistema sem permissão. Ao habilitar o monitoramento, sempre que alguma mudança significativa estiver prestes a acontecer você será solicitado a autorizar. A ainda a prevenção de execução de dados — DEP —, o firewall do Windows, entre outras.

Eles Estão Atrás dos Peixes Grandes

Embora ataques a sistemas Linux domésticos sejam raridade, o mesmo não pode ser dito de servidores e máquinas corporativas. Segundo dados da Zone-H, os ataques a servidores Linux registrados em 2010 superam a casa de 250 mil tentativas de invasão contra pouco mais de 87 mil em servidores Windows.

Pragas Virtuais

Pragas Virtuais

O número deixa claro o interesse dos criminosos nos peixes grandes. Enquanto o Windows domina o mercado de sistemas operacionais para uso doméstico, os ataques prevalecem para esta direção. Sistemas de uso corporativo, no entanto, preferem código aberto, o que gera ataques numerosos nessa linha.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Segurança

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.