Ransomware

Foi-se o tempo em que haviam só garotos que se aventuravam na internet querendo “brincar” com outros usuários criando vírus. Tempo depois, isto se tornou profissional, vieram os trojans e malwares. Mas agora esses incômodos da rede entraram de vez na criminalização. A novidade são os ransomwares, conhecidos também como “sequestradores digitais”.

Isso mesmo: sequestro. Os ransomwares são trojans que invadem (através de anexos em e-mails, juntos a um instalador e em brechas na internet) o computador e impedem o acesso a documentos, programas, etc. Até ai é semelhante a vírus e trojans. A novidade é que para liberar o acesso aos documentos, os malfeitores pedem resgate, dinheiro, para fornecer uma senha que os libere.

Ransomware

Ransomware

O primeiro caso foi registrado em 1989, mas com a denominação ransomware (ransom em inglês significa resgate), data de meados de 2000. O pagamento é feito por transferência eletrônica – os sequestradores sabem quem estão infectando. E não na nenhuma certeza de que a senha realmente liberará o acesso.

A prevenção se dá como com qualquer outra ameaça virtual: antivírus e backup permanente. A única maneira de rever todos os arquivos, na íntegra, e realizando as cópias de segurança – de preferência em um outro dispositivo – para que caso o computador seja sequestrado, não precise pagar o resgate.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Segurança

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.