Os Feitos do Grupo Anonymous

Chris Forcand (aos 53 anos de idade) foi preso, acusado de abuso sexual à criança de quatorze anos, conforme publicação do jornal Toronto Sun, publicada no dia 07 de dezembro de 2007. Relatórios apontam que cyber-vigilantes monitoraram as ações de hacker. A partir de então foram explicitadas as ações e feitos promovidos por membros associados ao Grupo Anonymous.

Os Feitos do Grupo Anonymous

Os Feitos do Grupo Anonymous

Projeto Chanology X Igreja

O Projeto Chanology ganhou repercussão mundial ao implantar o projeto que consiste em série de protestos contra a igreja da cientologia – sistema de crenças fundado em 1952 pelo autor de ficção cientifica L. Ron Hubbard, por volta da metade do século XX. Vídeo de entrevista com Tom Cruise, um dos autores com melhores renumerações aos filmes na história de Hollywood, foi divulgado no YOUTUBE durante o dia 14 de janeiro de 2008. Poucos dias após o ocorrido a igreja encaminhou pedido à remoção da metragem por conta dos direitos autorais. Foi o que bastou aos Anonymous se organizarem com ações não apenas contra a igreja da cientologia como também criticando a espaço virtual por conta da censura na internet. Aconteceu série de ataques no sentido de promover negação de serviço contra os sites de ambos os grupos. A declaração de guerra entre o grupo e os centros da tecnologia foi declarada à imprensa em 27 de janeiro, seis dias depois de lançar o vídeo que demonstra as intenções do clã, metragem intitulada: “Mensagem para a Cientologia” – que em suma declarou continuar a luta ao direito básico e humano da liberdade de expressão e às explorações praticadas por membros da igreja. Na manhã seguinte foi ao ar o vídeo “Call to Action” (Chamada à Ação) solicitando protestos fora da igreja. Em 02 de fevereiro, 150 pessoas se reuniram para protestas em Orlando, na Flórida. Não se pode ignorar o fato de que aconteceram protestos menores em Santa Barbara (Califórnia) e Manchester (cidade industrial da Inglaterra). No dia 10 de fevereiro o sol começou a brilhar aos Anonymous, quase sete mil pessoas protestaram em cerca de cem países do planeta Terra. Grande parte dos manifestantes estava mascarada com o personagem V, de vingança. Membros importantes precisaram esconder o rosto para evitar represálias por parte da igreja. Depois de um mês o grupo se organizou para a segunda bateria de protestos em metrópoles ao redor do mundo, o que incluiu: Dublin, Berlim, Toronto, Vancouver, Paris, Londres, Los Angeles, Chicago, Dallas e Boston. A imprensa das regiões estimou setes mil a oito mil pessoas no total. A terceira onda de protestos denominada “Operation Reconnect” (Operação Reconectar) aconteceu em 12 de abril, com objetivo de conscientizar as pessoas às práticas da igreja.

Grupo Anonymous: Eleição Presidencial de 1999 no Irã

Depois dos intensos boatos com relação à manipulação dos resultados no pleito presidencial de Mahmoud Ahmadinejad, milhões de iranianos participaram dos movimentos de protestos. Lançado o site Movimento Verde Iraniano (ou Anonymous Iran) com ajuda de hackers do Irã. Mesmo com as intenções por parte do governo de censurar, o espaço virtual foi apoiado por mais de 22 mil usuários.

Grupo Anonymous: Eleição Presidencial de 1999 no Irã

Grupo Anonymous: Eleição Presidencial de 1999 no Irã

Caso WIKILEAKS e Grupo Anonymous

No último mês de 2010 a imprensa mundial se concentrou no caso WIKILEAKS por causa das publicações dos telegramas secretos dos serviços diplomáticos norte-americano. O grupo Anonymous não demorou a demonstrar o apoio contra boicotes dos Estados Unidos à liberdade de expressão na rede mundial de computadores. DDOS, PAYPAL, Amazon, MASTERCARD e POSTFINACE – banco suíço que sofreu com recusa de hospedagem, bloqueio de ativos e das transferências financeiras. Existem suspeitas de que o grupo atacou e derrubou o site da promotoria sueca por causa do pedido à extradição de Julian Assange, fundador do WIKILEAKS, que estava preso em Londres. A relação entre governantes e reivindicadores ficou intensa após o soldado Bradley Manning ser transferido à base na Virginia no mês de julho de 2010. Ele foi acusado de promover o vazamento confidencial ao site WIKI. Por causa das condições de isolamento existem acusações de que o soldado de modo constante esteve submetido às torturas e verificações dos guardas que forçam a nudez e diminui a dignidade humana. Aos jornais os militares negaram existir tratamento abusivo. Anonymous não ficou com os braços cruzados e ameaçou divulgar informações privadas sobre outras formas de constrangimento acontecendo na Virginia. A Operação Bradical funcionaria à resposta aos atentados contra Manning. Militares se defendem ao dizer que impendem com que aconteça ascensão do terrorismo e iniciou colocar o grupo sob a ótica às investigações no mesmo sentido. A internet representa também canal no qual a liberdade de expressão acontece em alto nível.

Caso WIKILEAKS e Grupo Anonymous

Caso WIKILEAKS e Grupo Anonymous

Ninguém pode impedir alguém de realizar críticas, principalmente nos países considerados democráticos. No caso WIKILEAKS, alguns pensadores acreditam que começou a primeira guerra entre censura política e liberdade de expressão em níveis globais. Julian Assange, jornalista australiano, criou o WIKILEAKS no intuito de divulgar documentos reveladores de escândalos omitidos por governantes e pela imprensa, omissa frente às questões que podem prejudicar os poderosos. O site chamou a atenção do mundo pela primeira vez quando divulgou vídeo que demonstra helicópteros norte-americanos metralhando civis iraquianos, entre eles, dois profissionais da agência Reuters. Na sequência, provocou o mundo a políticos dos poderosos quando publicou documentos exclusivos trocados entre embaixadas norte-americanas e a Casa Branca. O conteúdo data de 1966 até o início de 2010 e foram divulgados aos poucos no WIKILEAKS. Considerado como maior vazamento de informações secretas de um país em toda a história da humanidade. Apesar da informação colhida não ter relevância por não serem assuntos estratégicos, o governo Americano não ficou parado e aproveitou sua forte influência para derrubar o site. A ação causou pouco efeito, com as facilidades da internet, os comunicadores ligados ao WIKILEAKS criaram milhares de sites-espelhos copiando o conteúdo utilizando outros servidores. Entretanto, Julian Assange não escapou da mira do governo norte-americano. Foi acusado por assédio sexual na Suécia por ter feito sexo causal sem camisinha, ato punível por estrupo leve em terras suecas. Existem a desconfianças que o governo armou os processos para punir o jornalista australiano.

Primavera Árabe: Egito, Tunísia e Grupo Anonymous!

Por conta da Revolução Civil e da censura aos documentos WIKILEAKS os sites do governo turco receberam ataques dos Anonymous, o que de fato trouxe aumento em nível considerável no ativismo de tunisianos.

Artigo Escrito por Renato Duarte Plantier

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Noticias

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.